quinta-feira, 17 de junho de 2010

Um último encontro


- Filha!
Um grito comum vindo de uma mãe, mas com um tom de desespero. Corri para ver logo o que se passava. Quando entrei na sala, era a minha foto que estava na tv, e ao fundo uma voz em uma gravação dizia:
- Desculpe não poder cumprir minha promessa, mais saiba que eu amo você, desde a primeira vez que eu te vi na festa junina da sua escola no ano passado, meu irmão mais velho irá encontrar com você na festa perto da barraca de som, e vai te explicar o porque de eu não encontrá-la.
Reconheci o menino quando vi uma foto dele. Nos encontramos na festa junina do ano anterior. Ele era um fofo e queria ficar comigo, não pude, estava namorando. Ele entendeu e disse que nos encontraríamos no ano seguinte e, se eu estivesse solteira, poderíamos ter algo além da amizade.
E se, por algum acaso, eu não tivesse assistido televisão naquele dia? Se isso acontecesse eu ia ver na Internet, porque era um dos vídeos mais assistidos. Era impressionante a quantidade de e-mails e mensagens que recebi com esse vídeo e com inúmeras perguntas.
Quando o dia chegou, desespero era o que não faltava em mim. Estava ansiosa para encontrá-lo e perguntar se estava bem e porque tudo aquilo, podia ter me mandado apenas um e-mail, não é mesmo?
Acabei encontrando o irmão dele, na verdade ele me encontrou, pois eu não conhecia-o.
- Vamos.
- Vamos onde?- perguntei sem entender – Ah...- lógico que seria ao encontro do menino, né?
Depois de alguns minutos de caminhada, depois de um silêncio incomum, chegamos a um campo. Ele parou e, sem me olhar, apontou dizendo:
- Ali está ele!
Fui aproximando-me aos poucos, sem entender direito o que acontecia ali. Quando cheguei perto, havia uma coisa, nem ousei pensar que era verdade. Apenas olhei de volta para seu irmão, com cara de choro e ele, quase deixando suas lágrimas saírem também, disse:
- Antes de morrer, ele deixou isso para você.
Era um bilhete, que dizia:

“ Agora você sabe porque é impossível nos vermos novamente. Desde aquele dia comecei a sentir uma coisa nova, pena que minha doença incurável não nos deixou nenhuma oportunidade de um novo encontro. Quero dizer que sempre estarei olhando por ti com quem quer que esteja. Te amei, te amo e te amarei sempre. Agora você tem o meu coração. “





________________________________________________




Preciso dizer mais alguma coisa?


O conto não é real, sua dona é a @Natalie_Cruz.

5 comentários:

  1. LINDO LINDO LINDO !!! morri aqui

    ResponderExcluir
  2. muuuuuuuito lindo , eu chorei !

    ResponderExcluir
  3. amei, quando pensei nessa história e escrevi pra vc, nao cosegui chorar com ela e nem imaginar ela assim tão perfeita, mas esse conto me mostrou que algumas coisas que parecem impossíveis podem se tornar realidade =)

    sério vc leva jeito, vc poderia completar tipo, uns 100 ou 1.000 contos e escrever um livro!!! eu compraria!!!
    parabens e obrigada, por tornar uma simples coisa que eu pensei perfeita!! =)

    li esse conto ouvindo "hoobastank-the reason" vou t falar, não prestei, chorei um rio aqui rsrs

    ResponderExcluir
  4. ficou perfeito!! quando eu pensei nessa história eu nao consegui imaginar ela tão perfeita e tbm não conseguia chorar com ela! mas depois que vc reescreveu, eu vi que algumas coisas que parecem impossiveis, podem se tornar realidade =)

    quando chegasse o seu 100º conto, vc deveria escrever um livro haha eu compraria =)

    chorei um rio!! hahaha
    meus parabens! vc atingiu a perfeição!

    ResponderExcluir
  5. PERFEITO, não existem palavras melhores para descrever o que achei desse conto. Meus parabéns. Eu, que tbm escrevo contos/livros nunca vi uma pessoa tão telentosa quanto voce!

    ResponderExcluir