sexta-feira, 28 de maio de 2010

Parque


Ás vezes precisamos apenas de um estímulo para cumprir a nossa rotina. Eu ainda não havia encontrado o meu. Sempre fui de sair com os amigos, ir em jogos de futebol, jogar vídeo game, mas acho que estava começando a preferir outras coisas.

Peguei um domingo à tarde e resolvi ir á um parque. Talvez andar um pouco, respirar um ar mais puro, pensar. É, eu precisava pensar. Muita coisa acontecendo em pouco tempo. Muita responsabilidade para uma pessoa só, eu precisava me ligar mais no que estava a minha volta. Eu não era o centro do mundo.

Sol, ar fresco, uma sombra embaixo de uma arvore e uma garrafinha de água. Existe coisa melhor que isso? É, eu não sabia mesmo como passar um dia bem, ainda bem que aprendi. Fiquei só observando a paisagem, era possível escutar os pássaros dali.

É, e foi observando a paisagem que eu vi você. Na hora eu esqueci o que era paisagem e no que estava pensando, só tinha sua imagem diante dos meus olhos. Você estava só, andando e acabou notando como eu te olhava. Depois deu um largo sorriso e foi se aproximando, até chegar bem perto e perguntar se podia se sentar na sombra também. Fui mais para o lado e respondi que sim, devolvendo o sorriso.

Conversamos por algum tempo. Era assunto que não tinha fim. O seu sorriso não saia do rosto em momento nenhum, os seus olhos brilhavam mais que o sol e as suas faces estavam avermelhadas. Porque nunca me senti assim antes? É, você me deixou em um estado difícil, não sabia direito o que dizer e fazer, então decidi arriscar:

- Vamos dar uma volta no lago?

E fomos. Caminhamos e conversamos mais um pouco. Passaram-se horas e parecia que foram apenas minutos. Enquanto chegávamos perto de um banco, encontramos uma canoa. Não parecia estar quebrada nem nada, então resolvemos dar uma volta.

Ficamos um de cada lado do barco, um de frente para o outro. Eu remava enquanto ela apenas observava a paisagem com aquele lindo sorriso. Que sorriso! Eu só tinha olhos para ela.

De repente resolvi levantar. Ela se assustou, mas depois sorriu e disse que tinha medo de fazer o mesmo. Puxei-a pela mão, a canoa balançou e ela me abraçou com medo de cair. Quando notamos, estávamos abraçados no meio do lago. Depois disso apenas senti seus lábios nos meus.





Quando decidi fugir da minha rotina encontrei você. Hoje não tenho mais uma rotina, hoje eu tenho você!




_______________________________________________




Esse conto foi pedido de uma pessoa que considero muito, espero que o seu sonho seja exatamente assim.




2 comentários:

  1. ficou perfeito!! lindo mesmo parabrens

    ResponderExcluir
  2. naty lendo seu textos eu consigo ver um pouco mais da sua personalidade ,é muito bonita você fazer com que as palavras contem um pouco de quem você é .. sonhadora,meiga e apaixonada ..! continua assim linda !


    da sua sempre amiga bia

    ResponderExcluir